Segurança é tema da terceira roda de conversa sobre cultura da paz

Crédito: Ana Carolina Pereira
Crédito: Ana Carolina Pereira

 

Um debate sobre segurança não poderia faltar na série de palestras do Grupo de Trabalho (GT) Bem Viver sobre a cultura da paz. O tema permeou a terceira roda de conversa da área foco do Projeto Porto Alegre Resiliente realizada nesta quarta, 2. O grupo busca uma resposta para a questão-chave “O que é e como se constrói a cultura da paz?”.

Na sala multiatividades do Cine Capitólio, representantes dos governos estadual e municipal deram a sua contribuição, apresentando projetos em andamento e levantando reflexões sobre a construção da paz, interagindo com o público que representava a sociedade civil.

O comandante do 20º BPM de Porto Alegre, Egon Kvietinski, destacou as ações de prevenção realizadas pela Brigada Militar, como a do programa Aluno Cidadão. Criado em 2012 em Porto Alegre, o projeto trabalha com alunos do Ensino Fundamental de escolas públicas municipais e estaduais questões relacionadas a Direitos Humanos e Cidadania.

Confira o debate na íntegra:

José Luis Barbosa apresentou o trabalho da Fundação de Proteção Especial junto a jovens infratores. A cultura agressiva em que muitos menores estão inseridos reforça a necessidade de ouvir o outro. Pela experiência na Fundação, essa tem sido uma forma de obter êxito nas ações desenvolvidas.

A chefe da Divisão de Políticas de Segurança Pública para os Grupos Vulneráveis da Secretaria Estadual de Segurança Pública, Sônia Maria Dall’Igna, deu um destaque especial à estrutura das redes de proteção para a mulher no Rio Grande do Sul. Já o secretário adjunto de Segurança do Município, João Helbio Antunes, destacou a segurança como uma construção coletiva, que priorize o diálogo em detrimento da percepção dominante do policial na rua.

“A conversa de hoje foi importante, pois reconfigurou a percepção de que a segurança serve apenas para resolver problemas. A segurança pode ser preventiva, fraterna, integrada e relacionada à cultura da paz”, destacou a professora Clarisse Abrahão, articuladora dos encontros do GT Bem Viver.

A agenda de encontros do GT segue na próxima terça, 8, com uma roda de conversa com a participação do coordenador do Projeto Medellín Resiliente, Santiago Uribe, e do diretor do Projeto Porto Alegre Resiliente, Cezar Busatto (confira a programação abaixo). No encontro, eles falarão sobre experiências das duas cidades no fortalecimento da cultura de paz.

Entenda o processo

Desde dezembro de 2013, quando foi escolhida pela Fundação Rockefeller para participar do Desafio 100 Cidades Resilientes, Porto Alegre iniciou um profundo processo de discussão para produzir uma estratégia de resiliência.

Nos debates, que contaram com participantes das comunidades da cidade, representantes do poder público, universidade e diversas entidades, foram definidas, inicialmente, temáticas e, na sequência, questões consideradas mais importantes para o desenvolvimento do plano da cidade.

Agora, o trabalho está em um momento decisivo de planejamento, em que a ajuda dos especialistas dará embasamento para a adoção de ações mais eficientes e factíveis para Porto Alegre. A estratégia de Resiliência será entregue à Prefeitura, Fundação Rockefeller e Cidade de Porto Alegre até o final de 2015.

Agenda de encontros do GT Bem Viver

08/09

Roda de conversa com Santiago Uribe (CRO 100 RC Medellin), Cezar Busatto (CRO 100 RC Porto Alegre).

19h – Sala Álvaro Moreira, Centro Municipal de Cultura (Av. Erico Verissimo, 3070).